Às duas da manhã.

9 Jun

Sexta, enquanto eu morria de dor de dente, decidi ir ao supermercado – às duas da manhã. Enquanto eu pegava as frutas e John empurrava o carrinho, começou a tocar uma música e eu comecei a dançar. Mas não queria dançar sozinha, então fui dançar com ele, que entrou na brincadeira, rodopiando comigo, me dando beijos e abraços.

Foi quando um senhor, de uns 40 anos, ficou sorrindo pra gente, de longe, só analisando. Ele passou por nós e disse “Isso faz bem, continuem assim.”, com um sorriso nostálgico.

Tenho certeza que ele já dançou com alguém que ama no supermercado.

PS: Antes que venham me perguntar, esse é um texto fictício, ou seja, NÃO ACONTECEU COMIGO! E mãe, antes que você me falar comigo, John é um vocativo, tá?

Anúncios

Uma resposta to “Às duas da manhã.”

  1. Renata Vargas 10/06/2012 às 02:30 #

    Meu amor adorei esse texto,que sensibilidade!!!
    Vc é 10000000….
    Te amo!
    Mamãe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: